Mesmo com números expressivos queda de 79% no scasos de dengue no DF

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por G1 DF

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News


O mosquito Aedes aegypti é o principal transmissor de dengue, zika e chikungunya em regiões urbanas do Brasil — Foto: João Paulo Burini/Getty Images via BBC

O mosquito Aedes aegypti é o principal transmissor de dengue, zika e chikungunya em regiões urbanas do Brasil — Foto: João Paulo Burini/Getty Images via BBC

O Distrito Federal contabilizou 2.698 casos prováveis de dengue nos primeiros meses de 2021. O número é 79% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando houve 12.775 notificações.

O levantamento é da Secretaria de Saúde do DF e considera o período entre 3 de janeiro e 20 de março. Foram confirmados 28 casos com sinais de alarme e não houve mortes.

Regiões com menos casos

 

Conforme o boletim, a maior redução de casos ocorreu na Região de Saúde Sul – composta por Gama e Santa Maria. Nessas regiões, houve uma queda maior que 96% no número de notificações em comparação a 2020. Veja abaixo a quantidade de registros:

  • Gama: 1.473 casos em 2020 – 45 casos em 2021
  • Santa Maria: 1.036 casos em 2020 – 39 casos em 2021

 

Já a Região de Saúde Norte – onde estão Sobradinho, Planaltina e Fercal – concentra a maior incidência de registros de dengue. São 285,91 casos para 100 mil habitantes.

Tabela mostra locais com mais e menos casos de dengue no DF em 2021  — Foto: SES-DF/Divulgação

Tabela mostra locais com mais e menos casos de dengue no DF em 2021 — Foto: SES-DF/Divulgação

Como prevenir a dengue?

 

Para evitar a reprodução do Aedes aegypti e, consequentemente, reduzir os ataques do mosquito, o Ministério da Saúde reuniu uma série de orientações. Confira abaixo:

  • Utilize telas de proteção com buracos de, no máximo, 1,5 milímetros nas janelas de casa
  • Deixe as portas e janelas fechadas, principalmente nos períodos do nascer e do pôr do sol
  • Mantenha o terreno limpo e livre de materiais ou entulhos que possam ser criadouros
  • Tampe os tonéis e caixas d’água
  • Mantenha as calhas limpas
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo
  • Mantenha lixeiras bem tampadas
  • Deixe ralos limpos e com tela
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais
  • Limpe todos os acessórios de decoração que ficam fora de casa e evite o acúmulo de água em pneus e calhas
  • Coloque repelentes elétricos próximos às janelas – o uso é contraindicado para pessoas alérgicas
  • Velas ou difusores de essência de citronela também podem ser usados
  • Evite produtos de higiene com perfume, pois podem atrair insetos
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa

Você também pode querer ler