Vigilância Sanitária do DF fez 10,7 mil inspeções em 151 dias São fiscalizados alimentação, medicamentos e serviços. Restaurantes, lanchonetes, buffets, supermercados e food trucks também são alvos

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

A Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) da Secretaria de Saúde do Distrito Federal realizou, nos primeiros cinco meses deste ano, 10.727 inspeções em estabelecimentos comerciais. O quantitativo equivale a pouco mais de 71 inspeções por dia e as ações visam mitigar riscos, promovendo a saúde e prevenindo problemas.

“As fiscalizações podem acontecer por demanda do próprio empreendedor, por meio de denúncias e por ouvidorias feitas pela população, além das vistorias programadas – como as realizadas em períodos como Dia das Mães e Dia dos Namorados”, explica o diretor de Vigilância Sanitária, Manoel Neto. Ele complementa que a vigilância também recebe demandas de alguns órgãos, como Ministério Público e administrações regionais.

As inspeções acontecem nas áreas de alimentos, medicamentos e serviços. Bares, restaurantes, lanchonetes, buffets, supermercados, food trucks e eventos que forneçam alimento entram na lista. “Estima-se que de 25% a 35% da população já tiveram algum tipo de intoxicação alimentar. Então, a ideia é baixar estas estatísticas”, explica Manoel Neto.

Existem parâmetros legais para o funcionamento de qualquer atividade e a vigilância é a guardiã e fiscaliza se essas regras estão sendo obedecidas Manoel Neto, diretor de Vigilância Sanitária

Além das inspeções, a Divisa também dá licenças de funcionamento. Entre janeiro e abril deste ano, foram 2.235 concedidas. Segundo Manoel Neto, estima-se que em torno de 200 mil empresas sejam reguladas pela Vigilância Sanitária no DF.

Ele explica que as atividades são separadas em baixo e alto risco e, por meio dessa divisão, o empreendimento precisa ou não receber a visita da vigilância para abertura do negócio.

“As de baixo risco têm a liberdade de abrir, bastando apenas declarar que obedecem aos requisitos. Mas isso não impede que ela receba, a qualquer momento, uma fiscalização da vigilância”, complementa Neto.

Vinte e duas regiões administrativas possuem Núcleos de Vigilância Sanitária. No local, a população pode buscar mais informações sobre os serviços oferecidos.

Com informações da Secretaria de Saúde-DF

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

Você também pode querer ler