Uma das áreas mais nobres do Guará terá que se adaptar. Park Sul: empresas fazem acordo para compensar impacto de prédios

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Park Sul: empresas fazem acordo para compensar impacto de prédios

O termo de compromisso desta sexta-feira (31/01/2020) foi assinado 12 anos após o primeiro negócio firmado que não foi cumprido totalmente

Rafaela Felicciano/Metrópoles

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

assinou, nesta sexta-feira (31/01/2020), um novo termo de compromisso que prevê medidas compensatórias para a criação do bairro residencial ao lado do ParkShopping.
A iniciativa ocorre 12 anos depois do primeiro acordo feito com as nove empresas que não foi cumprido integralmente.
O objetivo, novamente, é garantir que as construtoras executem obras que minimizem o impacto dos prédios erguidos no Park Sul.

No cálculo do governo, as intervenções e os estudos ambientais obrigatórios vão custar R$ 24,3 milhões. As obras devem ser entregues em até dois anos e meio.

As empresas deverão implantar sistema viário – o que inclui a construção de um viaduto sobre a Epia –, acessibilidade e paisagismo do Setor de Garagens e Concessionárias de Veículos (SGCV), do SIA e do Setor de Múltiplas Atividades Sul (SMAS).

Também cabe às construtoras executar obras do sistema de drenagem do SGCV, do Trecho 1 do Setor de Múltiplas Atividades e do trecho contíguo à Epia. Além da requalificação urbana e do espaço público do SGCV e do SOF Sul.

A Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF) disse que a assinatura do novo termo de compromisso é um avanço importante porque “finaliza as tratativas e permite a continuidade da implementação das medidas”.

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

Você também pode querer ler