Serviços Públicos vão parar no DF, na sexta-feira (14/06)

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Serviços públicos essenciais de Brasília devem parar nessa sexta-feira (14/06/2019). Diversas categorias do Distrito Federal e os servidores federais decidiram aderir ao movimento, denominado de Greve Geral. A paralisação é contra a Reforma da Previdência, em trâmite na Câmara dos Deputados.

Duas áreas importantes serão afetadas: a educação e o transporte público. Professores e rodoviários confirmaram que também cruzarão os braços na sexta-feira. Os trabalhadores do Metrô, que já estão há mais de um mês com suas atividades reduzidas.

Os funcionários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), também irão parar, isso inviabiliza a abertura de postos de atendimento espalhados pelas regiões administrativas.

Servidores do Na Hora, do Zoológico, do Departamento de Trânsito (Detran DF), da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), também anunciaram paralisar as suas atividades. O mesmo se aplica a servidores dos ministérios, autarquias, fundações e outros órgãos e entidades vinculados ao Governo Federal.

O Sindicato dos Servidores Públicos Civis da Administração Direta, Autarquias, Fundações e Tribunal de Contas do DF (Sindireta) também votou por participar da greve geral. Com a adesão, ficam parados ainda o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Defensoria Pública, Procuradoria e o Transporte Urbano do DF (DFTrans).

Os médicos, enfermeiros, auxiliares de saúde, policiais federais, militares e civis optaram, até o momento não participarão da Greve Geral.

Além de reivindicações contra a reforma da Previdência, as categorias são desfavoráveis a privatizações.  Reinvindicam por mais empregos, acesso democrático e popular à terra e igualdade de direitos.

Fonte : Metrópoles (com adaptações Edição Guará News)

Imagem : Guará News

Você também pode querer ler