Privatização de vagas em estacionamentos públicos

Na edição desta terça-feira (18/06/2019) do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), a Secretaria de Transporte e Mobilidade publicou a autorização para nove empresas começarem os estudos de implantação do projeto.

Ainda não há definição a respeito da viabilidade da proposta, como seria executada, nem o valor da cobrança.

Caso a medida venha a se tornar realidade, será por meio de parceria público-privada (PPP). A princípio, os valores arrecadados serão revertidos para melhorar a mobilidade no DF.

As empresas listadas no DODF terão 90 dias corridos para apresentar as propostas de modelo de estacionamento rotativo, a contar da publicação do termo de autorização nesta terça. Ou seja, os estudos devem estar concluídos em meados de setembro.

Essas são as áreas que poderão ter estacionamento pago:

No Plano Piloto:

– Ministérios e anexos

– Palácio do Buriti

– Quadras comerciais locais

– Quadras residenciais

– Quadras 500, 700 e 900 (Sul e Norte)

– Setor Comercial Sul (SCS)

– Setor Comercial Norte (SCN)

– Setor Bancário Sul (SBS)

– Setor Bancário Norte (SBN)

– Setor de Autarquias Sul (SAUS)

– Setor de Autarquias Norte (SAUN)

– Setor de Rádio e TV Sul (SRTVS)

– Setor de Rádio e TV Norte (SRTVN)

– Setor Hoteleiro Sul (SHS)

– Setor Hoteleiro Norte (SHN)

– Setor Médico Hospitalar Sul (SMHS)

– Setor Médico Hospitalar Norte (SMHN)

– Setor Médico Hospitalar Local Norte (SHLN)

– Setor Médico Hospitalar Local Sul (SHLS)

– Setor de Indústrias Gráficas (SIG)

Nos terminais e estações de ônibus:

– Terminal Asa Sul (TAS)

– Terminal de Integração BRT (Gama)

– Terminal de Integração BRT (Santa Maria)

– Estação Periquito (BRT Sul)

– Estação Caub (BRT Sul)

– Estação Catetinho (BRT Sul)

– Estação Santos Dumont (BRT Sul)

– Estação Ipê (BRT Sul)

– Estação SMPW 26 (BRT Sul)

– Estação Vargem Bonita (BRT Sul)

Nas estações de metrô:

– Central

– Galeria

– 102/202 Sul

– 106/206 Sul

– 108/208 Sul

– 110/210 Sul

– 112/212 Sul

– 114/214 Sul

– Asa Sul

– Shopping

– Feira

– Guará

– Arniqueiras

– Águas Claras

– Concessionárias

– Estrada Parque

– Praça do Relógio

– Centro Metropolitano

– Ceilândia Sul

– Guariroba

– Ceilândia Centro

– Ceilândia Norte

– Terminal Ceilândia

– Taguatinga Sul

– Furnas

– Samambaia Sul

– Terminal Samambaia

Segundo o secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Valter Casimiro, a inclusão das quadras residenciais é necessária para evitar a migração dos motoristas que iriam estacionar nas vagas das comerciais para os setores habitacionais, tirando o estacionamento dos moradores.

O número de veículos autorizados para o estacionamento gratuito por família será definido a partir do detalhamento do projeto e de uma audiência pública.
O caminho para a implantação da chamada Zona Verde ainda é longo. Após a apresentação dos projetos, o modelo será analisado pelo GDF. Depois, precisa das aprovações do Escritório de Projetos do Executivo e do Tribunal de Contas do DF (TCDF). Na sequência, serão necessárias audiências públicas e aval da Câmara Legislativa.

A implantação de estacionamentos rotativos é uma ideia antiga e polêmica. Os projetos já apresentados na Câmara Legislativa não avançaram. A controvérsia é mais aguda no caso das quadras residenciais do Plano Piloto.

Por outro lado, o sistema rotativo é um pleito de comerciantes e empresários, que enfrentam dificuldades para receber clientes. Além disso, do ponto de vista do GDF, o modelo de vagas pagas para carros, motos e similares é uma forma de incentivar o uso do transporte coletivo.A transformação de estacionamentos gratuitos em pagos já começou na atual gestão. Desde março, o Centro de Convenções Ulisses Guimarães  passou a cobrar tarifa de motoristas. Depois de duas horas estacionados, os usuários pagam de forma fracionada, por minuto.

Fonte: Metrópoles (com adaptações Edição Guará News)

Foto : Guará News

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Você também pode querer ler