Hoje não promete chuvas! Outubro chega ao fim com 10% do volume histórico de chuvas em Brasília, diz Inmet

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Previsão para esta terça-feira é de calor e pequenas chances de chuva

A umidade do ar varia entre 90% e 20%. A previsão é que a máxima chegue a 33°C, enquanto a mínima ficou em 18.2°C, no DF


A tendência é de nos próximos dias da semana as condições de chuva diminuam(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Depois de uma semana com fortes pancadas de chuva, nesta semana as precipitações devem vir com menos intensidade. A previsão para esta terça-feira (29/10) é um tempo parcialmente nublado a nublado, com chances de chuvas isoladas entre a tarde e a noite, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A tendência é de nos próximos dias da semana as condições de chuva diminuam, de acordo com o meteorologista Olivio Bahia. “Ainda pode ser que tenha condições de chuva, mas pequenas. As temperaturas devem ficar elevadas e a umidade na casa dos 20%”, afirma Bahia. Para terça-feira, ele ressalta que as chances de precipitações são maiores nas regiões administrativas, como Paranoá e Gama.
A umidade do ar deve variar em todo o DF entre 90% e 20% e as temperaturas continuam elevadas. A previsão é que a máxima chegue a 33°C, enquanto a mínima ficou em 18.2°C em Brasília e 17.1°C no DF.

Por Luiza Garonce, G1 DF

Pedestre caminha em frente ao Museu da República, em Brasília — Foto: Fabio Pozzebom/Agência BrasilPedestre caminha em frente ao Museu da República, em Brasília — Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil

Pedestre caminha em frente ao Museu da República, em Brasília — Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil

A três dias do fim de outubro, Brasília alcança apenas 10% da média histórica de chuvas para o período. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), até esta segunda-feira (28), o volume de água que caiu no Distrito Federal foi de 15,2 milímetros – o esperado para o período era de 159,8 milímetros.

O meteorologista Heráclio Alves explicou ao G1 que a demora para a chegada das chuvas com alta frequência e intensidade deve-se a uma sequência prologada de massas de ar quente e seco. “Ele tem bloqueado o avanço das frentes frias que vêm do Sul e da umidade da Amazônia.”

“Isso afetou praticamente todo o Centro-Oeste.”

Pôr do sol em Brasília — Foto: Pedro Ventura/Agência BrasíliaPôr do sol em Brasília — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Pôr do sol em Brasília — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Segundo Alves, a baixa das chuvas não tem relação com o prolongamento do período chuvoso em 2018 – que se estendeu até maio deste ano. “Um fenômenos não justifica o outro”, explicou.

“Não é como se um empurrasse o outro mais pra frente. O atraso de um não ocorre porque o outro foi mais longo.”

No ano passado, as chuvas de outubro chegaram a ultrapassar a média, acumulado 226,8 milímetros. Em compensação – mas não por consequência – o período seco em 2019 ano foi maior. Entre junho e setembro, o DF passou 100 dias consecutivos sem chuvas.

A previsão é que, pelo menos até a primeira quinzena de novembro, as chuvas se mantenham irregulares, em pontos isolados do DF e com frequência baixa. Conforme o meteorologista, a temperatura pode variar entre 32 ºC e 34 ºC, e a umidade não deve cair abaixo dos 25%.
Adaptações:
Alexandre Torres
Guará News

Você também pode querer ler