História viva de Brasília, W3 Sul poderá ser uma rua de lazer

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

História viva de Brasília, W3 Sul poderá ser uma rua de lazer

GDF criará comitê para estudar a interdição de trânsito de veículos na via, aos sábados. Ideia foi discutida durante reunião com representantes do setor produtivo

GIZELLA RODRIGUES, DA AGÊNCIA BRASIL
Durante reunião com representantes do setor produtivo, o governador Ibaneis Rocha falou sobre a importância do projeto de revitalização da W3 Sul | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

Depois de investir na revitalização da W3 Sul, o governo do Distrito Federal quer levar a população do DF de volta à avenida comercial mais antiga de Brasília. Nesta terça-feira (20), durante reunião com representantes do setor produtivo, no Palácio do Buriti, o governador Ibaneis Rocha anunciou que vai criar um comitê para estudar a possível interdição da via para os carros aos sábados.

“Sempre imaginei a W3, desde que eu era criança, como uma rua de compras, lazer e encontro onde teríamos pessoas trafegando, além de carros, mas está na minha cabeça ainda; são coisas que penso quando deito minha cabeça no travesseiro e fico imaginando como melhorar a cidade”, ressaltou.

Segundo o governador, a ideia seria fechar a W3 Sul, inicialmente, na altura do Pátio Brasil e desviar o trânsito para a W4. “No sábado, temos facilidade de estacionar ali perto das quadras; nós criamos mais bolsões de estacionamento, se for preciso”, explicou. “Seria um projeto que transformaria a W3 numa rua de lazer para as famílias do DF, um lugar para as pessoas passearem, fazer compras, com restaurantes. Com isso, a gente retomaria a W3 com movimentação, com gente, com famílias”.

Testes

Ibaneis Rocha pretende implementar o projeto por um período inicial de testes durante as férias escolares, em janeiro e fevereiro de 2020, quando há menos movimentação de carros nas vias do DF. “Seria mais uma oportunidade para os brasilienses se divertirem”, ressaltou. “Se não der todo final de semana, o fechamento seria quinzenalmente, o que ajudaria na reconstrução da W3, na valorização dos imóveis da região”.

Ao lado do vice-governador Paco Britto e do secretário de Governo, José Humberto Pires, Ibaneis recebeu a nova diretoria do Conselho de Desenvolvimento Econômico (Codese-DF), um grupo formado por empresários de mais de 50 entidades de diversos segmentos da indústria e do comércio. De acordo com o governador, o conselho vai participar do comitê de estudos para a implementação das mudanças na W3 Sul.

Revitalização

Os empresários agradeceram ao governador a iniciativa de revitalizar a W3, que já foi o ponto de encontro da sociedade brasiliense. A obra que está sendo feita nas quadras 511/512 Sul, experiência piloto para recuperar toda a via W3 Sul, se encontra em fase final de execução. “Os comerciantes das duas primeiras quadras querem fazer um agradecimento formal por, nos cem primeiros dias, o GDF colocar aquele canteiro de obras na W3”, declarou o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do DF (CDL), José Carlos Magalhães Pinto. “A iniciativa não vai acabar nas duas quadras; vamos fazer toda a avenida”.

O projeto de revitalização da W3 Sul é uma parceria entre o GDF e a CDL. O governo está arcando com a melhoria dos espaços públicos, enquanto, em contrapartida, os lojistas estão reformando as fachadas das lojas. As obras custaram R$ 1,8 milhão aos cofres do GDF.

Conselho

O Codese foi criado em março de 2017, por iniciativa da sociedade civil organizada, e tem o objetivo de participar ativamente do planejamento econômico sustentável de Brasília e do entorno, a curto, médio e longo prazo. “Queremos sim ajuda para governar a cidade, o que não tem sido fácil, mas fazemos com muita vontade”, afirmou o governador.

Durante a reunião, Ibaneis assinou um decreto em que cria o Comitê Intersetorial de Projetos. A missão é contribuir com o processo de idealização e elaboração de projetos básicos ou executivos para a realização de obras no DF. O comitê reúne órgãos do governo e representantes da sociedade civil organizada. O texto deve ser publicado nos próximos dias no Diário Oficial do DF (DODF).

Você também pode querer ler