Economia corresponde a cidade do Guará no período. Sem horário de verão, consumo de energia cresceu 7% em novembro no DF

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por Carolina Cruz, G1 DF

 


Linhas de transmissão de energia elétrica — Foto: Marcos Santos / USP ImagensLinhas de transmissão de energia elétrica — Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Linhas de transmissão de energia elétrica — Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A Companhia Energética de Brasília (CEB) registrou alta de 7% no consumo de energia elétrica no Distrito Federal, no horário de pico – entre 19h e 21h – no mês de novembro. A comparação é com o mesmo período de 2018, quando havia horário de verão.

No dia 25 de abril deste ano, o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto suspendendo o horário de verão no país. Segundo ele, a medida segue estudos que analisaram a economia de energia no período e como o relógio biológico da população é afetado.

De acordo com a CEB, diversos fatores influenciaram na alta do consumo no DF.

“A temperatura e a precipitação [chuva] são fatores muito influentes no uso da energia elétrica. Em 2019 a temperatura foi mais elevada e choveu menos”, afirma a companhia .

Também houve aumento do uso de energia elétrica em outros períodos do dia. A maior alta ocorreu a partir das 22h.

Ao observar o consumo total, o aumento é de 8,17%. Veja os números:

Consumo de energia no DF no mês de novembro (kWh)

HORAS 2018 2019 CRESCIMENTO
1h a 7h 133.567,27 143.489,97 7,43%
8h a 18h 288.938,37 309.750,76 7,20%
19h a 21h 86.465,52 92.816,57 7,35%
22h a 24h 72.897,31 83.359,77 14,35%
TOTAL 629.417,07 581.868,47 8,17%

Os dados mostram ainda que o período de maior consumo de energia mudou entre os anos. A demanda máxima em 2018, foi durante o mês de outubro. Já em 2019, o maior consumo foi em novembro.

Economia

No último horário de verão, que ocorreu entre 2017 e 2018, a economia de energia no horário de pico no Distrito Federal foi de 2,7%. Isso representa cerca de 30 MW, o suficiente para abastecer a região do Guará, no mesmo período, de acordo com a CEB.

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

Você também pode querer ler