Ato reúne apoiadores de Moro, Lava Jato e Previdência em Brasília A manifestação, organizada pelos grupos Nas Ruas, Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre (MBL), mobiliza quase 200 cidades do país

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Ato reúne apoiadores de Moro, Lava Jato e Previdência em Brasília

A manifestação, organizada pelos grupos Nas Ruas, Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre (MBL), mobiliza quase 200 cidades do país

este domingo (30/06/2019), apoiadores do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, reúnem-se na Esplanada dos Ministérios para um ato a favor da Operação Lava Jato e das agendas defendidas pelo ex-juiz, como o pacote anticrime. A manifestação, organizada pelos grupos Nas Ruas, Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre (MBL), mobiliza quase 200 cidades do país. Em Brasília, a passeata teve início às 10h.

Os protestos, organizados principalmente por três grupos, defendem a reforma da Previdência, a aprovação do pacote anticrime de Moro e a manutenção da Operação Lava Jato. Os grupos Nas Ruas, Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre (MBL) convocaram as manifestações após vazamento de conversas de Moro e dos procuradores da Lava Jato, interpretados como “ataques” à operação e ao combate à corrupção.

De acordo com cálculos do movimento Vem Pra Rua, 194 cidades terão atos. Em São Paulo o protesto será na Avenida Paulista. No Rio de Janeiro, a concentração será na Avenida Atlântica. São Paulo é o estado com mais protestos agendados, com pelo menos 40 cidades confirmadas. Em Goiás, haverá atos em Goiânia, Anápolis e Luziânia — no Entorno do DF—, entre outros municípios. Até às 11h30, havia manifestação em 12 cidades de quatro estados e o DF.

Em Brasília, o ato começou a ganhar mais volume a partir das 11h. “Estamos aqui em defesa do Moro, da Lava Jato e de todas as reformas que o Bolsonaro quer implantar. Foi indignante vê-lo ser questionado no Congresso como se fosse um bandido. Mas ele saiu muito maior de lá. Moro é igual o Bolsonaro, quanto mais bate, mais cresce”, disse a dentista Maria do Carmo Sales, de 66 anos.

Atualmente com 25 pessoas, o movimento Brasilidades se conheceu na manifestação de 26 de maio, na estação do metrô de Brasília. “A gente ia de vagão em vagão e os patriotas nos aplaudiam”, lembra o letrista Marconi Antônio Lopes Rosa, de 50 anos, morador de Brazlândia. Marconi administra o grupo no Whatsapp, onde os integrantes combinam onde serão os próximos atos. Neste domingo (30/06), está vestido de faxineiro, pois deseja varrer toda a corrupção do país. “Nós defendemos o Bolsonaro, a previdência, o decreto das armas e o pacote anticrimes.”

A brasiliense Simone Malty, 49 anos, é arquiteta e se diz contrária à atual polarização do país. “Sou a favor das pautas LGBTS, sou abortista e tenho plena convicção de que o Bolsonaro e o Moro estão no caminho certo”, ressaltou. Segundo ela, que frequenta todas as manifestações de apoio ao presidente, nunca sofreu retaliação dos demais manifestantes por defender pautas tão polêmicas. “Sempre fui respeitada”, garantiu.

Brasil nas ruas

Apoiadores do ministro Sergio Moro e da operação Lava Jato estão mobilizando o Twitter neste domingo (30). Dos dez assuntos mais comentados na rede social, a hashtag “Brasil nas ruas” em apoio às manifestações que estão previstas em todo o País neste domingo está em segundo lugar.

Você também pode querer ler