Home / Cidades / Jovem de 23 anos sofre estupro coletivo em rua do DF; Polícia Civil investiga
Últimas Notícias

Jovem de 23 anos sofre estupro coletivo em rua do DF; Polícia Civil investiga

Por G1 DF e TV Globo

Uma jovem de 23 anos foi estuprada por quatro homens na madrugada desta quarta-feira (19), na rua 30 Sul, em Águas Claras, no Distrito Federal. De acordo com a Polícia Civil, a mulher também foi assaltada pelos criminosos. O caso está em apuração. Ninguém foi preso.

Segundo a investigação, a vítima caminhava pela rua por volta das 2h quando foi abordada pelo grupo, em um canteiro com árvores, próximo à estação de metrô Concessionárias.

A vítima não soube identificar os suspeitos. Ela disse aos policiais que que voltava à pé de um shopping de Taguatinga quando foi rendida por homens armados com uma faca. A mulher foi encaminhada ao Hospital Regional de Taguatinga. O estado de saúde não foi divulgado.

No local, a 100 metros da Avenida Araucárias, a iluminação é baixa. À reportagem, a Companhia Energética de Brasília (CEB) informou que “não há demanda de instalação” de postes na região (saiba mais abaixo).

Em todo o DF, houve 45 estupros neste ano, segundo último balanço da Secretaria de Segurança Pública (SSP). No mesmo período do ano passado houve 55 registros desse tipo de crime.

Região na rua 30 Sul, em Águas Claras, no DF, onde jovem foi estuprada  — Foto: TV Globo/Reprodução Região na rua 30 Sul, em Águas Claras, no DF, onde jovem foi estuprada  — Foto: TV Globo/Reprodução

Região na rua 30 Sul, em Águas Claras, no DF, onde jovem foi estuprada — Foto: TV Globo/Reprodução

Em estado de choque

Um casal que passava nas proximidades contou à polícia que ouviu o choro da mulher durante a madrugada e ofereceu ajuda.

De acordo com uma das testemunhas, que prefere não se identificar, a jovem estava “muito machucada”.

“Ela chorava muito, desesperada”, conta.

Ainda segundo a testemunha, a vítima estava em estado de choque e não queria sair do local. Desta forma, o casal chamou a Polícia Militar, que chegou após cerca de 30 minutos. A corporação informou que houve dificuldades em localizar o endereço do fato e que após a confirmação “a equipe chegou ao local 5 minutos depois”.

Insegurança

Moradora da região, a corretora de imóveis Maria Dolores dos Santos contou à reportagem que já passou por um episódio de insegurança no mesmo local.

“Era umas 19h30 e eu me deparei com um sujeito sentado em um matagal, amolando uma faca. Na hora que ele me viu, pegou na faca e olhou para mim”, contou.

Rua 30 Sul, em Águas Claras, no Distrito Federal  — Foto: TV Globo/ReproduçãoRua 30 Sul, em Águas Claras, no Distrito Federal  — Foto: TV Globo/Reprodução

Rua 30 Sul, em Águas Claras, no Distrito Federal — Foto: TV Globo/Reprodução

Em 2019, a SSP registrou 17 estupros em Águas Claras ao longo do ano. Já em 2020, há um caso registrado em janeiro.

Iluminação pública

A reportagem questionou a Companhia Energética de Brasília (CEB) se havia pendências na instalação de postes na região onde a jovem foi estuprada. A empresa afirmou que não há “nenhuma demanda para instalação de novos pontos de iluminação na região”. Leia a nota na íntegra:

“A Companhia Energética de Brasília (CEB) informa que as vias existentes na região são todas atendidas pelo parque de Iluminação Pública de Brasília: Rua das Paineiras, Boulevard Norte e Sul e Avenida Parque Águas Claras, não havendo nenhuma demanda para instalação de novos pontos de iluminação na região.”

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*