Violência em Brasília. Homem é preso por matar adolescente que criticou seu carro

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por Caroline Cintra, g1 DF

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News


Homem cercado de doces e salgadinhos  — Foto: Divulgação/PCDF

Homem cercado de doces e salgadinhos — Foto: Divulgação/PCDF

O homem se apresentou à 18ª Delegacia de Polícia, na tarde de terça-feira (14), e vai ficar detido preventivamente, à disposição da Justiça. “O caso repercutiu muito. Ele ia ser preso, era só questão de tempo para ele aparecer ou denunciarem o paradeiro”, diz o delegado Mozeli da Silva.

O adolescente foi morto com uma facada no estômago, na noite de 25 de maio, após questionar se o carro de Erisvan não tinha freio de mão. O suspeito estava foragido desde a data do crime.

Maciel Márcio dos Santos Lima, de 16 anos, foi morto após criticar estado do carro de colega no DF — Foto: Reprodução/TV Globo

Maciel Márcio dos Santos Lima, de 16 anos, foi morto após criticar estado do carro de colega no DF — Foto: Reprodução/TV Globo

‘Esse carro não tem freio de mão, não?’

 

De acordo com a investigação, um grupo de cinco a oito pessoas, todas conhecidas, acenderam uma fogueira em uma área aberta da quadra 58, na Vila São José, em Brazlândia, por causa da noite fria.

Quando decidiram ir embora, por volta das 23h, Erisvan pediu ajuda para o adolescente e um amigo, porque precisaria empurrar o carro para “dar partida”, já que o veículo “estava com problemas na bateria”.

Conforme a polícia, o adolescente usou a lanterna do celular para iluminar o local. Ele e Erisvan empurraram o carro, enquanto uma terceira pessoa ficou na direção.

Ainda segundo a investigação, quando o carro pegou, a pessoa que estava na direção perguntou onde estava o freio de mão. Maciel Márcio, com a lanterna do celular ainda ligada, correu para iluminar o interior do veículo e, então, teria questionado: “Esse carro não tem freio de mão, não?”.

“Olha aqui o freio de mão”, disse Erisvan, segundo as testemunhas.

 

Em seguida, Erisvan tirou a faca, que estava debaixo da blusa que vestia, e atingiu o adolescente no estômago. Maciel Márcio morreu na hora. O caso é investigado como homicídio duplamente qualificado “pelo motivo fútil e emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima”.

Você também pode querer ler