R$500.000 para shows no aniversário de Brazlândia, confira os valores pagos no Brasil de cachês para os maiores artistas

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Isso pode “Arnaldo”! R$500.000 para show de aniversário de Brazlândia enquanto precisamos de investimentos em educação e infraestrutura nas cidades

Por Vinícius Cassela, TV Globo

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

Não que não se tenha investimentos em lazer, cultura, esporte e diversão mas os valores sem licitação deixaram margens para observações que deixaram vistas para os investimentos exorbitantes em tais ações.

Cartaz de divulgação da festa de aniversário de 89 anos de Brazlândia, no DF — Foto: Facebook/Reprodução

Cartaz de divulgação da festa de aniversário de 89 anos de Brazlândia, no DF — Foto: Facebook/Reprodução

A Administração Regional de Brazlândia, no Distrito Federal, contratou uma série de shows para o aniversário de 89 anos da cidade, comemorado no início deste mês. Para as celebrações, o Diário Oficial trouxe, no fim de maio, uma lista de artistas, com cachês que somam quase R$ 500 milsem licitação.

Um dos cachês mais caros foi o do cantor Thiago Jonathan, que mora no DF e recebeu R$ 100 mil pelo show, em 3 de junho. No fim do mês passado, o mesmo cantor fez um show em Santa Rosa do Tocantins, a 680 km de Brasília, por R$ 85 mil. Em abril, o show do mesmo cantor saiu por R$ 50 mil na cidade de Porto Alegre do Norte, em Mato Grosso.

Questionada sobre os gastos, a administração afirmou,  que lei não exige licitação para contratação de artistas e que usou dinheiro disponível em caixa da própria administração.

Já a empresa que responde pelo cantor Thiago Jonathan disse que vários fatores são levados em consideração na hora de fechar contratos, como músicas em evidência no mercado, estrutura a ser levada para o evento e distância.

Sobre a diferença entre o pagamento para o show em Brazlândia, em relação aos outros locais, a empresa afirmou que “não existe tabela de preços como uma lanchonete. Analisamos cada pedido com nosso time de marketing para precificar nosso show na região”.

À reportagem, a administração de Brazlândia disse ainda que, no caso do cantor Thiago Jonathan, o motivo da contratação foi a projeção e notoriedade, e que os vídeos do artista têm milhões de visualizações nas redes sociais.

A regional disse ainda que, pela lei, não se exige licitação para contratação de profissional de qualquer setor artístico, desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública. Afirmou ainda que investiu R$ 30 milhões em obras de melhoria na cidade.

As celebrações do aniversário de 89 anos de Brazlândia continuam ao longo do mês de junho, com shows de bandas como É o Tchan e Rastapé.

Polêmicas com cachês

Em maio deste ano, um comentário sobre a Lei Rouanet feito pelo cantor sertanejo Zé Neto, parceiro de Cristiano, em um show no Mato Grosso, acendeu a discussão sobre os cachês pagos a cantores sertanejos por prefeituras pelo Brasil.

Apesar de não usar recursos da Lei Rouanet, o show feito pela dupla sertaneja custou R$ 400 mil aos cofres da cidade mato-grossense. Após a fala de Zé Neto, a contratação do cantor Gusttavo Lima para evento em uma pequena cidade de Minas Gerais foi envolvida na discussão.

Gusttavo Lima amargou um cancelamento de um show de mais de R$ 1 milhão. Ele se apresentaria no dia 20 de junho na cidade de Conceição do Mato Dentro, na Região Central de Minas, durante a programação da 30ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus Do Matozinhos, mas teve a apresentação cancelada.

g1 levantou apresentações recentes de 5 artistas sertanejos e 5 de fora do estilo e seus shows recentes mais caros com verbas municipais no interior do Brasil

Veja shows bancados por prefeituras — Foto: g1

Você também pode querer ler