Policiais dizem que Lázaro é o capeta na terra, são 200 policiais em busca do bandido

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por Mara Puljiz e Walder Galvão, G1 DF

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News


34 propriedades rurais foram ocupadas pelas forças de segurança para proteger famílias e buscar suspeito de chacina no DF — Foto: TV Globo / Reprodução

34 propriedades rurais foram ocupadas pelas forças de segurança para proteger famílias e buscar suspeito de chacina no DF — Foto: TV Globo / Reprodução

Seis dias após matar uma família no Incra 9, em Ceilândia, no Distrito Federal, Lázaro Barbosa da Silva, de 32 anos, segue escapando dos mais de 200 policiais empenhados em capturá-lo. O homem é acusado de matar um casal e os dois filhos, de 21 e 15 anos, na última quarta-feira (9).

Policiais estão a pé, usando cães e cavalos. Eles também cercaram a mata entre o DF e o Entorno de Goiás, usando drones e um helicóptero.

Ao todo, 34 propriedades rurais estão ocupadas pela polícia para garantir a segurança dos moradores e encontrar o suspeito. “Ele é o chamado satanista”.

Por definição, o satanismo “inclui associação simbólica, admiração e até veneração a Satanás”. Segundo a polícia, foram encontrados indícios de que Lázaro participe de rituais “desse tipo”.

Os investigadores acreditam também que ele “não está disposto a se entregar”. Já o que dificulta ainda mais a localização do suspeito, conforme os investigadores, é que Lázaro é “um mateiro experiente, que anda e dorme pelas matas” (veja abaixo mapa do percurso feito por ele, em seis dias).

Linha do tempo dos crimes cometidos por Lázaro Barbosa de Sousa, deste a chacina da última quarta-feira (8), no DF — Foto: Reprodução

Linha do tempo dos crimes cometidos por Lázaro Barbosa de Sousa, deste a chacina da última quarta-feira (8), no DF — Foto: Reprodução

Lázaro é tratado pelas autoridades como “psicopata” e “imprevisível”. Desde o assassinato da família, em Ceilândia, o criminoso invadiu, pelo menos, mais três propriedades rurais e praticou outros quatro crimes de roubo e ameaças nas regiões do DF, e de Cocalzinho, em Goiás.

Chacina em Ceilândia

 

Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, está desaparecida — Foto: TV Globo / Reprodução

Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, está desaparecida — Foto: TV Globo / Reprodução

“Todas as vezes ele agiu armado com faca e revólver”, dizem as vítimas.

 

Cláudio Vidal, de 48 anos, e os dois filhos, Gustavo, de 21 anos, e Carlos Eduardo, de 15 anos foram assassinados dentro de casa. Os corpos tinham marcas de tiros e facadas.

As investigações apontam que Lázaro Barbosa de Sousa invadiu a casa da família Vidal, em Ceilândia, com intenção de roubar, na madrugada de quarta-feira (9). A suspeita é que ele acabou matando as vítimas após elas reagirem.

Cleonice foi encontrada morta, no sábado (12), próximo de um córrego, a cerca de 5 quilômetros do local da chacina. O corpo estava sem roupas e com marcas de agressão.

A esposa de Cláudio e mãe dos jovens, Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, ao perceber a tentativa de arrombamento da porta, chegou a telefonar para parentes e pedir ajuda. O irmão dela contou, na delegacia, que chegou cerca de 10 minutos após a ligação, mas o cunhado e sobrinhos já estavam mortos.

Ela, o marido e os dois filhos foram enterrados nesta segunda-feira (14), em Taguatinga. O laudo que vai dizer se Cleonice foi ou não abusada sexualmente ainda não ficou pronto.

Na região das chácaras onde Lázaro praticou os crimes, a polícia encontrou dois esconderijos. Havia lona, colchões, roupas, calçados e garrafas com água nos locais.

Crimes em série

Lázaro Barbosa da Silva tem 32 anos. Ele nasceu na cidade de Barra Mendes, na Bahia. Em 2007, foi preso na cidade baiana pelo crime de duplo homicídio, mas fugiu da prisão depois de 10 dias, sendo considerado foragido desde então.

Ele também era procurado por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo no DF e em chácaras do estado de Goiás. Segundo a polícia, Lázaro morou no Sol Nascente, no Distrito Federal, e em Águas Lindas de Goiás, no Entorno.

Linha do tempo – crimes 2021

 

  • 26 de abril

 

Lázaro teria invadido uma casa no Sol Nascente . “Ele arrombou a porta da casa, trancou pai e filho no quarto e levou a mulher para o matagal, onde estuprou a vítima”, diz polícia.

  • 17 de maio

 

Lázaro fez uma família refém na mesma região (Sol Nascente). Segundo a polícia, ele ameaçou as vítimas com faca e arma de fogo. Nesse crime, ele mandou as pessoas ficarem nuas. E obrigou as mulheres que estavam na casa ficar servindo jantar para ele.

  • 9 de junho

 

Por volta das 2h, Lázaro teria cometido um triplo homicídio em uma chácara, no Incra 9, em Ceilândia. Segundo a polícia, ele matou três pessoas: Cláudio Vidal, de 48 anos, e os filhos, Gustavo Vidal, de 21 e Carlos Eduardo Vidal, de 15. A mulher, Cleonice Marques de Andrade, de 43, foi sequestrada pelo bandido.

  • 10 de junho

 

Entre 11h e 15h, perto do Incra 9, ele rendeu o proprietário de uma fazenda, a filha dele e o caseiro. Conforme os policiais, Lázaro passou cerca de 4 horas no local.

  • 12 de junho

 

Pela manhã, as equipes de segurança, que procuravam por Clarice, encontraram o corpo dela no Córrego da Cascalheira, localizado no meio da mata entre a BR-070 e a DF-180.

No mesmo dia, já em Cocalzinho de Goiás, Lázaro atirou em pessoas e nos policiais que buscavam por ele.

  • 13 de junho

 

Lázaro furtou um carro e o abandonou na BR-070. Depois, segundo a polícia, ele continuou a fuga, pela mata.

  • 14 de junho

 

Polícias do DF e de Goiás fizeram um cerco em 34 propriedades rurais da região e continuaram as buscas. A Polícia Militar do DF reuniu o Batalhão de Policiamento de Choque (Patamo), de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), do Grupo Tático Operacional (Gtop) e do Batalhão Ambiental. A Polícia Civil, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária também participam do cerco.

Linha do tempo – crimes antigos

 

16 de novembro de 2009

  • Prisão de Lázaro e cumprimento de pena no DF
  • Pena no DF pelos crimes de roubo, estupro e porte de arma

 

Laudo criminológico em 2013

  • Aponta características de personalidade como “agressividade, ausência de mecanismos de controle, dependência emocional, impulsividade”.

14 de março de 2014

  • Progressão de regime: Lázaro passa para o semiaberto
  • É beneficiado com trabalho externo por meio Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), direito previsto em lei

 

28 de março de 2016

  • Lázaro foge da unidade prisional do regime semiaberto, no Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). Ele foi considerado foragido após não retornar do benefício do saidão de Páscoa

 

7 de março de 2018

  • Lázaro foi recapturado

 

23 de julho de 2018

  • Lázaro foge do Presídio de Águas Lindas de Goiás (GO). Na época, ele cumpria pena de 12 anos por roubo e estupro, e de três anos por porte de arma de fogo.

 

10 de maio de 2019

  • Justiça expediu novo mandado de prisão. Lázaro é considerado foragido da Justiça.

Você também pode querer ler