Publicidade

PM aposentado mantém mulher em cárcere privado e é morto em troca de tiros com policiais

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por Wellington Hanna, TV Globo

 


Batalhão de Operações Especiais (Bope) atua em ocorrência de cárcere privado na Asa Norte, em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

Batalhão de Operações Especiais (Bope) atua em ocorrência de cárcere privado na Asa Norte, em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

Um policial militar aposentado, de 69 anos, fez a esposa refém na noite desta quarta-feira (13) no apartamento do casal, na Asa Norte, em Brasília. A mulher conseguiu fugir e o homem foi morto em uma troca de tiros com a PM.

A mulher não se feriu. Ela informou aos policiais que o marido tomava remédios controlados e que parecia estar “em surto” (saiba mais abaixo).

A Polícia Militar chegou ao local, na quadra 111 Norte, por volta das 21h. De acordo com a corporação, a vítima fez a denúncia de que estava sendo mantida refém pelo esposo, que ele estava armado e a ameaçava.

Uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) mediava a negociação com o homem, quando, por volta das 23h, a mulher conseguiu escapar. Segundo a PM, ela aproveitou a entrada dos policiais no apartamento para fugir.

Em seguida, segundo a Polícia Civil, o homem disparou contra os policiais militares. Eles, então, revidaram com dois tiros, que atingiram o suspeito. O PM aposentado morreu no local.

Segundo a Polícia Militar, a reação aos tiros foi necessária “por legítima defesa, para neutralizar o policial aposentado”.

Investigação

Policiais acompanham negociação com homem que fez esposa de refém dentro de casa — Foto: TV Globo/Reprodução

Policiais acompanham negociação com homem que fez esposa de refém dentro de casa — Foto: TV Globo/Reprodução

A área foi isolada ainda às 21h. No local, dava pra ver carros da PM, do Corpo de Bombeiros e do Esquadrão de Bombas. A perícia esteve no local na madrugada desta quinta (14), entre 2h e 5h30.

O delegado Laércio Rossetto, chefe da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), responsável pelo caso, informou que está ouvindo a vítima e testemunhas nesta manhã.

A Polícia Civil vai realizar um exame toxicológico no corpo do homem para identificar se ele estava sob efeito de remédios.

De acordo com a PM, a mulher informou que o marido não costumava ser violento, mas que estava agressivo nesta noite.

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

Você também pode querer ler