Líderes comunitários foram homenageados na CLDF, “tem que valorizar mesmo”

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Líderes comunitários foram homenageados na CLDF, “tem que valorizar mesmo”

 

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

Segundo Jaqueline Silva, autora da audiência, “ser líder comunitário é pensar e atuar no coletivo, é se envolver com os problemas da população, é achar solução para as demandas rotineiras”

Em homenagem ao Dia Nacional do Líder Comunitário (5), participantes de audiência pública da Câmara Legislativa, na noite desta quarta-feira (5), destacaram o trabalho desenvolvido pelas lideranças do DF. O encontro remoto foi transmitido ao vivo pela TV Web e pelo canal da Casa no Youtube.

A autora da iniciativa, deputada Jaqueline Silva (PTB), frisou a importância do líder comunitário como “porta-voz da população”, ao enaltecer o trabalho social, político e solidário das lideranças, que buscam diariamente melhorias para suas comunidades. “São esses líderes que facilitam a apresentação de demandas ao poder público e resolvem de pequenos a grandes problemas”, observou.Segundo Jaqueline Silva, “ser líder comunitário é pensar e atuar no coletivo, é se envolver com os problemas da população, é achar solução para as demandas rotineiras”.Essa atuação é possível porque é “ele que conhece sua comunidade e sabe se comunicar com cada um”, acrescentou. A parlamentar anunciou projeto de resolução de sua autoria propondo a criação do Prêmio Líder Comunitário a fim de reconhecer os trabalhos realizados pelas lideranças.

A valorização das lideranças comunitárias também foi ressaltada pelo secretário de Atendimento à Comunidade do DF, Severino Cajazeiras, que assinalou a relevância de ouvir e atender às demandas da comunidade.

Do mesmo modo, o secretário adjunto de Parcerias Comunitárias e Voluntariado daquela Secretaria, Joaquim Domingos Roriz Neto, elogiou a atuação dos líderes comunitários. “Além de pessoas chave, que sabem exatamente o que cada comunidade está precisando, eles atuam no governo de modo informal buscando o bem da comunidade”, afirmou. Ajudar as pessoas e mobilizar o grupo são ações comuns dos líderes comunitários, na avaliação da administradora de Santa Maria, Marileide Romão, que lembrou sua origem nessa categoria.

Frente Parlamentar

Entre as várias lideranças que se manifestaram na audiência, o presidente da Associação Nacional dos Líderes Comunitários do Brasil (Analc), Ilço Firmino, solicitou a continuidade da Frente Parlamentar em Defesa, Valorização e Desenvolvimento dos Líderes Comunitários do DF.

Por sua vez, o líder comunitário de Samambaia, Domício do Carmo, relatou “a luta constante” pela melhoria da qualidade de vida da comunidade que representa, ao pleitear a construção de calçadas em Samambaia. Já o líder comunitário de Santa Maria, Jorge Alexandre Silva, que é presidente da Associação dos Feirantes de Santa Maria, reivindicou uma feira central, um posto Na Hora e uma unidade do Sesc para aquela cidade. De Ceilândia, Reginaldo Silva pediu a valorização do líder comunitário; e, do Paranoá, Sérgio Santos salientou o trabalho desenvolvido pelos conselhos comunitários de segurança.

Diversas lideranças agradeceram a homenagem, como Rose Saraiva, do Cruzeiro, e Neliton Portuguez, presidente da Associação de Conselheiros Tutelares do DF.

Covid-19

Ainda durante o evento, a pedido da parlamentar, os participantes fizeram um minuto de silêncio em homenagem aos líderes comunitários que faleceram em virtude da Covid-19, ao citar, entre outros, Pedro Poeta, de Samambaia; Madalena da Mata, de Ceilândia; e Jaciel de Souza, de Santa Maria.

Franci Moraes – Agência CLDF

Você também pode querer ler