GDF determina que dia 03 de novembro aulas da rede pública retornam

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por g1 DF

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News

 


Estudantes de escola pública do Distrito Federal — Foto: Mary Leal/Secretaria de Educação

Estudantes de escola pública do Distrito Federal — Foto: Mary Leal/Secretaria de Educação

O governador Ibaneis Rocha (MDB) confirmou, na manhã desta sexta-feira (22), que as aulas totalmente presenciais serão retomadas para alunos da rede pública do Distrito Federal a partir do dia 3 de novembro. Atualmente, as atividades ocorrem de forma híbrida, com parte dos estudantes nas salas de aula e o restante, acompanhando atividades remotas, sendo que os grupos se alternam a cada semana.

Na tarde de quinta-feira (21), a Secretaria de Educação anunciou a volta totalmente presencial em um vídeo publicado nas redes sociais da pasta. Segundo a secretária Hélvia Paranaguá, “nos próximos dias”, o governador vai publicar um decreto flexibilizando medidas contra a Covid-19 na capital. A nova norma vai retirar “uma série de restrições que impedem, hoje, as aulas 100% presenciais”.

g1 entrou em contato com o Sindicato dos Professores (Sinpro-DF) para comentar o retorno presencial e aguardava um posicionamento até a última atualização desta reportagem.

De acordo com o governador, a medida vale apenas para a rede pública de ensino. Ao ser questionado se as escolas estão preparadas para o retorno integral dos estudantes, Ibaneis disse que “sim”.

Retorno híbrido

 

As atividades presenciais foram retomadas na rede pública do DF em agosto, depois de quase um ano e meio suspensas. A volta ocorreu de forma escalonada e no modelo híbrido.

A Secretaria de Educação determinou que as escolas adotem protocolos de segurança contra o coronavírus, como uso de máscaras e distanciamento entre mesas. O retorno foi possível após a vacinação em massa dos profissionais da educação.

Já nas escolas privadas, as atividades presenciais recomeçaram a partir de setembro do ano passado, seguindo protocolos sanitários.

Você também pode querer ler