Finados. Visita aos entes queridos! Cemitérios do DF devem receber 500 mil pessoas

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Cemitérios do DF devem receber 500 mil pessoas no Dia de Finados

Para evitar filas e congestionamentos, brasilienses anteciparam a ida às unidades do Campo da Esperança para homenagear entes queridos. Neste sábado (2/11), horário de funcionamento foi estendido, e locais estarão abertos das 7h às 19h


Equipes dos cemitérios serão reforçadas: administração terá 26 profissionais a mais, e segurança contará com 50 vigilantes extras(foto: Caroline Cintra/CB/D.A Press)
Equipes dos cemitérios serão reforçadas: administração terá 26 profissionais a mais, e segurança contará com 50 vigilantes extras(foto: Caroline Cintra/CB/D.A Press)

Cerca de 500 mil pessoas devem passar pelos cemitérios do Distrito Federal neste sábado (2/11) para o Dia de Finados, segundo estimativa da Polícia Militar. Antes mesmo da chegada do feriado, brasilienses começaram a visitar as unidades do Campo da Esperança para homenagear entes queridos que partiram. Familiares e amigos se aproximavam dos túmulos com flores, velas, orações e lágrimas. Na manhã desta sexta-feira (1/11), na Asa Sul, quem passava pela região percebeu um tráfego intenso de carros. Muitos aproveitaram para antecipar a visitação.

Desde que o marido faleceu, há cinco anos, devido a uma diabetes, a aposentada Maria de Fátima Ferreira, 64 anos, visita o túmulo dele. No entanto, o Dia de Finados, segundo ela, é mais especial. Temendo a lotação neste sábado (2/11), decidiu adiantar a homenagem.  “Todo ano, o Dia de Finados mesmo é sempre cheio. Então tento evitar pegar engarrafamento e filas. Ano passado vim um dia antes e estava mais tranquilo. Este ano está muito movimentado já. Acho que as pessoas pensam o mesmo que eu, evitar tumulto”, contou Maria de Fátima.
A aposentada vai pelo menos uma vez por mês ao cemitério e faz questão de zelar pelo espaço onde o marido está enterrado. “Acho importante fazer isso, porque é uma forma de lembrar com carinho da pessoa que se foi. Por isso, eu faço questão de estar sempre aqui, deixar tudo arrumadinho”, ressaltou.
O mesmo cuidado, aliás, foi pedido ainda em vida pela avó do professor de educação física Rafael Bonne, 28. Há três anos, ele e outros familiares se revezam para cumprir a promessa. “Nunca gostei de ir ao cemitério, mas depois que ela morreu eu venho. Foi ela quem me criou, e eu não poderia deixar de obedecer a um pedido dela. Ela dizia para a gente ter zelo em memória dela. A gente faz isso para a felicidade dela. Espero que ela esteja vendo de algum lugar”, disse.
A enfermeira Elisabete Cutrim, 63, foi ao local com flores da cor que a filha mais amava, o amarelo, nas mãos. Para ela, o espírito de quem morreu precisa de um reforço e, por isso, sempre faz visitas a familiares e amigos. “Tem gente que tem preconceito com isso, mas se é verdade ou não, não me importo. Faço porque eu quero, porque me sinto bem e me aproximo da minha filha assim. Mato a saudade, porque não é nada fácil. Família é projeto de Deus, e eu zelo da minha enquanto eu estiver aqui”, afirmou.
Elisabete levou flores amarelas, cor favorita da filha(foto: Caroline Cintra/CB/D.A Press)
Elisabete levou flores amarelas, cor favorita da filha(foto: Caroline Cintra/CB/D.A Press)
Especialista em inteligência espiritual, Fabrício Nogueira explicou que, mesmo após a morte, existe um processo de ligação entre as pessoas. Isso gera a necessidade de um estar unido ao outro, o que justifica a lotação dos cemitérios, principalmente no Dia dos Finados. Ele frisou, no entanto, que a data não deve ser apenas ritualística, mas que deve haver a ressignificação da vida de quem está na terra. “Nós refletimos mais quando lembramos dos ensinamentos e momentos deixados por aqueles que morreram. Dessa forma, nos aproximamos delas. O corpo não está presente, mas o espírito está aqui por meio das lembranças.”

Funcionamento

Para receber todos, a empresa Campo da Esperança, que gerencia os cemitérios da capital federal, estendeu o horário de funcionamento. Os portões irão abrir uma hora mais cedo, às 7h, e fechar uma hora mais tarde, às 19h. A administração também contratou mais funcionários. Serão 15 pontos de atendimento extras e 26 profissionais a mais.
A segurança também será reforçada, com 50 vigilantes extras, além dos 50 que trabalham regularmente. Os cemitérios ainda contarão com o apoio das polícias militar e civil, das secretarias de Segurança Pública e de Justiça, do DF Legal, das administrações regionais, do Departamento de Trânsito (Detran), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e do Corpo de Bombeiros.
A programação no feriado também vai contar com o apoio da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), com o fornecimento de água para os visitantes nos seis cemitérios do DF. A orientação é de que os visitantes levem copos e garrafas reutilizáveis.

Horário estendido

Funcionamento dos cemitérios:
  • 7h às 19h
Endereço dos cemitérios do DF:
  • Campo da Esperança da Asa Sul — 916 Sul
  • Cemitério de Brazlândia — SNO, Conjunto E, Área Especial
  • Cemitério de Sobradinho — AR 7, Área Especial
  • Cemitério do Gama — SOE, Quadra 3, Área Especial, Setor Oeste
  • Santa Rita — SNO, Conjunto E, Área Especial, Planaltina
  • São Francisco de Assis — SOFHN, Área Especial, Taguatinga Norte

O que abre e o que fecha

Mesmo no sábado, o feriado vai alterar o funcionamento de serviços e órgãos públicos. Pontos turísticos e atividades culturais terão horários especiais. Serviços essenciais, como as unidades de pronto-atendimento (UPAs) e as emergências dos hospitais, funcionarão normalmente. Serviços de segurança funcionam em sistema de plantão. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) e ambulatórios estarão de portas fechadas.
Saúde
  • As Unidades Básicas de Saúde (UBS) que abrem aos sábados não abrirão durante o feriado. Os ambulatórios não abrem aos sábados, e as emergências dos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) funcionarão normalmente.
Segurança
  • Todas as delegacias de polícia vão atender em regime de plantão ininterrupto de 24 horas, inclusive a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) e as duas delegacias da Criança e do Adolescente (DCA I e II).
Comércio
  • Os shoppings abrirão das 10h às 22h. O horário de supermercados e lojas de varejo varia de acordo com a escolha de cada estabelecimento. As farmácias terão expediente facultativo, exceto as que estão na escala de plantão e são obrigadas a abrir. Bares e restaurantes funcionam durante todo o dia. As unidades do Sesc e do Senac não funcionarão.
Transporte
  • Os ônibus do Sistema de Transporte Público Coletivo (STPC) irão circular de acordo com a tabela de domingo, com reforço das linhas normalmente utilizadas para acesso aos cemitérios do Plano Piloto, de Sobradinho, de Planaltina, do Gama, de Taguatinga e de Brazlândia. O reforço ocorrerá de acordo com a demanda verificada em cada uma dessas regiões administrativas, no período das 7h às 19h.
Trânsito
  • Não haverá atendimento nos postos do Detran, mas as equipes de educação, engenharia e fiscalização de trânsito atuarão em escala especial de plantão.
Lazer
Museu Nacional da República
  • Funcionará normalmente, das 9h às 18h30. Informações: 3325-6410.
Biblioteca Nacional de Brasília
  • O estabelecimento estará fechado durante o feriado. No domingo (3/11), abrirá normalmente, das 8h às 14h. Informações: 3325-6237.
Cine Brasília
  • Funcionará normalmente, com sessões às 16h, 18h e 20h. A programação pode ser consultada no endereço www.cultura.df.gov.br.
Zoológico
  • Funcionará normalmente, das 8h30 às 17h. A entrada custa R$ 5 a meia e R$ 10 a inteira. Crianças com menos de 5 anos não pagam. Informações: 3445-7000.
Torre de TV Digital
  • Funcionará normalmente, das 9h às 18h. Com visitação gratuita, os grupos são formados na hora, por ordem de chegada, observando a capacidade dos elevadores. Informações: 3321-7944.
Catetinho
  • Funcionará normalmente, das 9h às 17h. Informações: 3338-8803.
Memorial dos Povos Indígenas
  • Funcionará normalmente, das 10h às 17h. Informações: 3344-1154
Centro Cultural Três Poderes
  • Funcionará normalmente, das 9h às 18h. Informações: 3325-6244.

Você também pode querer ler