Cadeia nele. Homem que confessou matar radialista Evelyne Ogawa se entrega para polícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por Afonso Ferreira, TV Globo

 


Vinícius Fernando Camargo, 31 anos,  confessou ter matado a namorada,a radialista Evelyne Ogawa, em Samambaia, no DF. — Foto: Instagram/ Reprodução

Vinícius Fernando Camargo, 31 anos, confessou ter matado a namorada,a radialista Evelyne Ogawa, em Samambaia, no DF. — Foto: Instagram/ Reprodução

Vinícius Fernando da Silva Camargo, de 31 anos, que confessou ter matado a namorada, a radialista Evelyne Ogawa, se entregou na tarde desta segunda-feira (29) na 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia). O caso é tratado como feminicídio, e ele era considerado foragido.

A informação foi confirmada pelo advogado Rubens dos Santos Pires, que acompanhou Vinícius até a unidade policial, e também pelo delegado Rodrigo Carbone. O carro da vítima, que havia sumido, também foi localizado.

A Justiça do Distrito Federal havia decretado a prisão preventiva – por tempo indeterminado – de Vinícius. No sábado (27), ele chegou a se apresentar voluntariamente na delegacia, onde confessou o assassinatoda namorada Evelyne (veja detalhes abaixo), mas foi liberado em seguida.

Neste domingo (28), ao ser procurado pela Polícia Civil, o suspeito não foi localizado e passou a ser considerado foragido. Os policiais foram até o endereço informado por ele, em Planaltina, e não o encontraram.

Segundo a polícia, o crime foi na última sexta-feira (26), em Samambaia. No dia seguinte, cerca de 12 horas depois, Vinícius foi até a 26 DP e contou que matou a companheira por enforcamento.

Como o suspeito comunicou o crime à polícia e estava acompanhado de um advogado, a legislação prevê a liberação. Por isso, segundo a polícia, ele não ficou detido.

 é possível ver o homem chegando ao condomínio, pouco depois das 23h30. Alguns minutos depois, ele entrou no elevador e subiu até o quarto andar, onde fica o apartamento de Evelyne.

Às 3h ele entrou novamente no elevador, para sair. Por volta das 8h da manhã, no dia seguinte, Vinícius voltou ao condomínio, com a mesma roupa que usava à noite. Minutos depois ele foi embora, carregando uma sacola plástica.

Brigas entre o casal

 

Vinícius Fernando da Silva Camargo, suspeito de feminicídio no DF — Foto: Instagram /reprodução

Vinícius Fernando da Silva Camargo, suspeito de feminicídio no DF — Foto: Instagram /reprodução

Um funcionário do prédio onde Evelyne morava, que não quis se identificar, contou que, recentemente, a mulher chegou a pedir ao condomínio que bloqueasse a entrada de Vinícius na portaria. “Mas, depois, pediu para desbloquear ele. Então, ele passou a ter acesso de novo ao apartamento dela”, disse o funcionário.

Um amigo da radialista, que também preferiu não se identificar, contou à reportagem que Evelyne queria terminar o relacionamento com Vinícius, mas, no ano passado, as brigas entre o casal cessaram.

“Ano passado eles ficaram ‘grávidos’. Eu perguntei para ela se ela sabia o que estava fazendo. Ela estava contente. Eles estavam vivendo um momento bacana. Mas ela perdeu [o bebê]. E aí também voltaram as brigas e tudo mais”, disse o amigo de Evelyne.

Adaptações: Alexandre Torres
Guará News

Você também pode querer ler