5G no DF previsto para julho de 2022 diz Anatel

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Por g1 DF — DF

Adaptações; Alexandre Torres

Guará News

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) iniciou, nesta quinta-feira (4), o leilão do 5G, a nova geração de internet móvel. Concluída esta etapa, as operadoras devem começar a instalar a infraestrutura necessária para que a tecnologia chegue para as pessoas.

O calendário da Anatel prevê que o início da implementação do 5G no Distrito Federal ocorra até julho de 2022.

 

Confira o cronograma da Anatel para implementação do 5G no DF:

  • 31 de julho de 2022: capitais e Distrito Federal (DF) tendo uma estação rádio base (ERB, ou antena) a cada 100 mil habitantes;
  • 31 de julho de 2023: capitais e DF tendo uma ERB a cada 50 mil habitantes;
  • 31 de julho de 2024: capitais e DF tendo uma ERB a cada 30 mil habitantes;
  • 31 de julho de 2025: capitais e DF e cidades com mais de 500 mil habitantes tendo uma ERB a cada 10 mil habitantes.

 

A tecnologia vai exigir a instalação de antenas para entregar todo o seu potencial e será preciso construir a infraestrutura de fibra óptica para o transporte de dados. A instalação dos equipamentos deve ocorrer gradualmente de acordo com a estratégia de cada operadora.

No país, a tendência é que o 5G chegue aos poucos, primeiro nas grandes cidades, e vá se expandindo ao longo dos anos.

Leilão do 5G, realizado na sede da Anatel — Foto: EVARISTO SA / AFP

Leilão do 5G, realizado na sede da Anatel — Foto: EVARISTO SA / AFP

Vantagens do 5G

 

A expectativa é que o 5G alavanque a chamada Internet das Coisas (IoT, pela sigla em inglês), ou seja, a conexão entre dispositivos cotidianos (máquina a máquina). Setores como telemedicina, educação a distância e automação industrial e agrícola estão entre os que devem ser beneficiados com a tecnologia.

Entre as principais vantagens do 5G em relação às atuais gerações de internet móvel, estão:

  • Aumento da velocidade de transmissão de dados;
  • Baixa latência (tempo mínimo entre o estímulo e a resposta da rede);
  • Maior quantidade de dispositivos conectados em uma determinada área;
  • Maior quantidade de dados transmitidos por faixa de espectro eletromagnético; e
  • Maior eficiência energética.

 

A Anatel afirma que os celulares com tecnologia 4G, 3G e 2G continuarão a funcionar. “No início da implantação do sistema 5G, não há expectativa de descontinuidade das tecnologias anteriores em curto prazo. O 5G agregará novas faixas de frequência à telefonia celular, sem contudo alterar as faixas já disponibilizadas para o uso do serviço”, diz a agência.

Você também pode querer ler