Home / Cidades / Violência assusta passageiros das rodoviárias do Plano Piloto e do Entorno
Últimas Notícias

Violência assusta passageiros das rodoviárias do Plano Piloto e do Entorno

Violência assusta passageiros das rodoviárias do Plano Piloto e do Entorno

Em dois dias, dois homens foram vítimas de facadas na Rodoviária do Plano Piloto. Amedrontada, população reclama da falta de policiais no local, bem como no terminal do Entorno. Secretaria diz que PM atua de forma ininterrupta


JA Juliana Andrade MF Matheus Ferrari
Apenas quatro policiais trabalham na Rodoviária durante a semana, segundo o comandante do posto policial(foto: Vinicius Cardoso/CB/D.A Press)
Apenas quatro policiais trabalham na Rodoviária durante a semana, segundo o comandante do posto policial(foto: Vinicius Cardoso/CB/D.A Press)

Considerada o coração de Brasília, a Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam cerca de 700 mil pessoas diariamente, tem sido palco de diversos casos de violência, desde furtos a tentativas de homicídio. Só nesta semana, duas pessoas foram vítimas de arma branca no terminal. Na última terça-feira, um jovem, de 18 anos, foi atacado em um dos horários de maior movimento, às 17h. No dia seguinte, outro ataque à faca foi registrado por volta de 22h30.

Para a população que frequenta ou trabalha na Rodoviária, a sensação é de insegurança. Comerciante de um quiosque, Wellington Araújo, 41, está no terminal há 40 anos. Ele conta que sofreu uma tentativa de assalto na manhã desta quinta-feira (10/10). “Há 40 anos está precisando melhorar e hoje (nesta quinta-feira — 10/10) de manhã mesmo, um rapaz queria me roubar na cara dura. Eles (assaltantes) chegam, metem a mão e querem levar. Se a gente não for para o lado da agressão também, fica uma situação complicada. Então, a gente fala alto, porque, se partirmos pra mão, depois o cara volta querendo te sacanear”.

Wellington ainda critica a baixa quantidade de policiais no terminal. “Quando esfaquearam o rapaz (na terça-feira), você via pouquíssimo policiamento. Para não dizer que não tinha, tinham dois (policiais). Mas cadê o restante? Inclusive, na hora da facada, teve uma outra briga na frente e não apareceu ninguém.”

O rapaz de 18 anos a que o comerciante se refere foi esfaqueado próximo à escadaria do terminal, de acordo com a Polícia Civil. Ele sofreu perfurações na cabeça, em uma das mãos e em uma das pernas. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada ao Hospital de Base de Brasília (IHBB) consciente e estável. O crime é investigado pela 5ª Delegacia de Polícia (Área central de Brasília) como homicídio tentado. A autoria ainda é desconhecida.

Na quarta-feira, um outro crime ocorreu na plataforma A do terminal, por volta das 22h30, segundo o Corpo de Bombeiros. O rapaz foi encaminhado ao Hospital de Base com ferimentos no lado esquerdo das costas. De acordo com a corporação, ele estava orientado e estável. A Polícia Militar, que esteve no local, informou que a vítima foi assaltada. Procurada pelo Correio, a Polícia Civil informa que não encontrou nenhuma ocorrência sobre o caso.

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) afirma que não tem um levantamento específico de crimes ocorridos nas rodoviárias do Plano Piloto e do Entorno. As ocorrências nos terminais integram a região de Brasília, que até julho deste ano teve 11 homicídios, contra 9 no mesmo período do ano passado. Em 2019, ainda foram registradas 15 tentativas de homicídio e 17 tentativas de latrocínio.

Falta de policiamento

Os dois crimes ocorridos nesta semana — e os demais já registrados — têm assustado os frequentadores dos terminais, tanto o do Plano Piloto quanto o do Entorno. Segundo os passageiros, os casos de violência são comuns e a falta de contingente da polícia pode ser uma das causas dos crimes.

Igor de Castro, 19, estudante, mora em Santo Antônio do Descoberto e passa pela Rodoviária do Entorno (ao lado da Rodoviária do Plano Piloto) todos os dias. De acordo com o estudante, o policiamento na área é escasso. “Quando vem polícia, é só para espantar os vendedores e nada mais. Eles (policiais) vêm, aparecem por uns três minutos, voltam para a Rodoviária do Plano e somem”.

Estudante Igor de Castro já foi vítima de assalto na Rodoviária do Entorno(foto: Vinicius Cardoso/CB/D.A Press)
Estudante Igor de Castro já foi vítima de assalto na Rodoviária do Entorno(foto: Vinicius Cardoso/CB/D.A Press)

 

O estudante lembra que, em fevereiro, ao chegar ao terminal para pegar o ônibus de volta para casa, foi cercado por três homens que o assaltaram. “Era à noite, por volta das 20h. Descendo para pegar o ônibus, três homens me seguiram e me abordaram na escada. Um veio por baixo, me bloqueou e os outros vieram por trás. Anunciaram o assalto e levaram minha mochila com notebook e materiais de estudo”, conta.

Comandante do posto policial da Rodoviária, o sargento José Bento admite a falta de contingente para atender as ocorrências na área. “Essa rodoviária é um mar de problemas. São muitos desafios. Somos quatro policiais no posto durante a semana. Nos finais de semana, um folga e ficam três. É muito pouco. O efetivo tinha que ser, no mínimo, de oito policiais para a gente poder fazer uma ronda e uma abordagem melhor”, diz.

Apesar das ocorrências frequentes, por meio de nota oficial, a SSP informa que a segurança dos dois terminais é feita de forma ininterrupta pela Polícia Militar.

De acordo com a pasta, de janeiro a setembro deste ano, os militares detiveram 557 suspeitos ou autores de crimes nos locais. A Secretaria afirma que “há também um posto policial que funciona 24 horas por dia, além da realização de constantes operações policiais na região, com o intuito de combater o tráfico de drogas, o transporte clandestino, furtos e demais ilícitos”.

O administrador da Rodoviária do Plano Piloto, Josué Martins, diz que a administração “vem fazendo um trabalho de policiamento e fiscalização árduo” e que “a maioria das pessoas que passam pela Rodoviária são do bem”. “Mas, infelizmente, existem outras pessoas que se aproveitam para praticar crimes”, pontua.

Ainda conforme Josué Martins, a Administração solicitou, aos comandos das Polícias Militar e Civil, “trabalhos de inteligência” para a região. Segundo o administrador, o contrato com a empresa que realizava a segurança privada na área foi finalizado, em maio. Ele afirma, contudo, que a contratação de novos seguranças deve acontecer em breve: “Nosso contrato de segurança foi extinto. Estamos pedindo contratação. No entanto é demorado por ter que fazer licitação. Acredito que entre outubro e novembro já teremos aqui, a segurança privada”.

Memória

2019 

Agosto 
Um homem foi esfaqueado na Rodoviária do Entorno, por volta das 6h. A vítima estava indo para o trabalho quando foi abordado por dois homens que tentaram roubar a mochila dele. O rapaz reagiu ao assalto e acabou sendo esfaqueado.

Maio 
Um homem de 31 anos ficou em estado grave após levar uma facada no tórax na Plataforma B da Rodoviária do Plano Piloto. O crime ocorreu por volta das 3h.

Janeiro
O estudante Milton Junio Rodrigues de Souza, 19, foi morto a facadas na madrugada do dia 15 na Rodoviária do Plano Piloto. A vítima esperava um ônibus, por volta das 3h30, após sair de uma festa no Setor Bancário Sul. O ataque aconteceu depois de dois homens abordaram os jovens e se irritarem por conta de um isqueiro, o qual o suspeito disse ter pedido emprestado. O acusado ainda fugiu levando a carteira e o celular da vítima.

Adaptações: Alexandre Torres –  Guará News

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*