Home / Cidades / Um presente para os 60 anos de Brasília: a solidariedade
Últimas Notícias

Um presente para os 60 anos de Brasília: a solidariedade

Um presente para os 60 anos de Brasília: a solidariedade

A capital do país, em sua história, sempre foi conhecida pelo voluntariado dos moradores. Em tempos de coronavírus, a prática não mudou

Coracy Coelho coordenador de um projeto chamado Coletivo da Cidade que atende famílias carentes na Estrutural. Eles estão com uma campanha, recebendo doações e cestas para entregar para as famílias carentesHUGO BARRETO/METRÓPOLES

Brasília chega aos 60 anos neste 21 de abril de 2020 e o aniversário, infelizmente, será marcado pela pandemia do novo coronavírus. A festa vai ficar para depois. Mas a capital do país também é presenteada por cidadãos que provam a importância de demonstrar a solidariedade, principalmente em tempos de crise, em que beijos e abraços devem ser evitados.

Os voluntários brasilienses fazem trabalhos sociais há muito tempo. Agora, também merecem receber os parabéns por servirem de exemplo e continuarem a agir, sendo feriado, quarentena ou dia de festa.

No Sol Nascente, o projeto Corrente do Bem Brasília é um exemplo. Com a crise econômica que aparece ao lado da quarentena, o grupo viu que o trabalho teria que ser maior. Hoje, arrecada cestas básicas de alimento para ajudar famílias carentes em situação de vulnerabilidade social da região.

O gestor do projeto, pastor Moisés Nogueira de Faria, 41 anos, disse que o Corrente do Bem Brasília acompanha cerca de 70 famílias da área desde 2009. Em 2020, se o número de necessitados aumentou por causa do cenário atual, a provisão veio na medida certa. E a instituição está conseguindo manter o suficiente para todos.

“Arrecadamos cerca de 650 cestas que foram entregues para os nossos assistidos e outras famílias necessitadas. Geralmente, somos muito criteriosos em doar, mas dessa vez, percebemos que deveríamos afrouxar um pouco as regras para sermos mais eficientes”, lembra Moisés.

“Procuramos pessoas que poderiam indicar famílias sem nada, que dariam o respaldo necessário para que as doações chegassem nas pessoas certas”, explica.

Ainda de acordo com ele, doar sem regras pode ser um grande problema. Então, é necessário desenvolver maneiras de que a ajuda seja eficiente mesmo em um cenário complexo como o de atualmente.

“Com a pedra na mão, cada ONG joga a sua vez, tentando ser o mais rápido e eficiente com os recursos que possui. A crise gera uma grande rede de generosidade e muitas pessoas estão querendo ajudar. Levamos muitas cestas para os colégios da região para chegar nos alunos mais pobres e que não estão tendo a merenda escolar”, acrescentou.

No aniversário de Brasília, Moisés lembra que mensagem do grupo é de esperança. “Para deixar claro que temos que continuar lutando. As pessoas estão apreensivas e isso já é muito para eles que não têm nada. O nosso intuito é levar paz para essas famílias e mostrar que elas não estão sozinhas”, diz o pastor.

Caso queira ajudar e doar para o projeto Corrente do Bem Brasília, basta entrar neste link.

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*