Home / Cidades / Casos de dengue chegam a 32 mil no DF; 19 pessoas morreram
Últimas Notícias

Casos de dengue chegam a 32 mil no DF; 19 pessoas morreram

Por Larissa Passos, G1 DF

Adaptações: Alexandre Torres

Guará News


Larvas da dengue, no Distrito Federal — Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília.

Larvas da dengue, no Distrito Federal — Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília.

O balanço da pasta leva em conta o período de 29 de dezembro de 2019 a 16 de maio deste ano. Neste período, houve 19 mortes causadas pela dengue no DF. São duas mortes a mais que o informado no último boletim.

Entre os infectados, 37 casos são considerados graves e 513 são ocorrências de dengue com sinais de alarme.

Por região

Ainda de acordo com o boletim da Secretaria de Saúde, a região de Ceilândia registrou o maior número de casos de dengue, com 3.974. Em seguida, está o Gama, com 3.731, e Santa Maria, que teve 2.864.

Veja os casos por região administrativa:

Tabela mostra números de dengue em todas as regiões do Distrito Federal, em 30 de maio  — Foto: Secretaria de Saúde/Reprodução

Tabela mostra números de dengue em todas as regiões do Distrito Federal, em 30 de maio — Foto: Secretaria de Saúde/Reprodução

Já em relação as mortes, é a região do Gama que lidera o ranking, com cinco registros. Ceilândia aparece em segundo lugar, com três. Veja:

  • Gama: 5
  • Ceilândia: 3
  • Guará: 2
  • Sobradinho: 1
  • Planaltina: 1
  • Santa Maria: 1
  • Riacho Fundo II: 1
  • Sobradinho II: 1
  • Fercal: 1
  • Samambaia: 1
  • Vicente Pires: 1

Tenda de acolhimento no Gama

Atendimento da dengue no Hospital Regional do Gama será redirecionado para UBS da região — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Atendimento da dengue no Hospital Regional do Gama será redirecionado para UBS da região — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

A Secretaria de Saúde anunciou também neste sábado, que a partir de segunda-feira (1º), a tenda de acolhimento do Hospital Regional do Gama (HRG) será desativada, devido à baixa procura dos moradores do DF.

Segundo a pasta, o mesmo serviço vai ser disponibilizado ao público nas unidades básicas de saúde (UBS) da região do Gama.

A diretora de Atenção Primária da Região de Saúde Sul Regiane Martins explica que, a partir da desativação da tenda no Hospital Regional do Gama, será possível “otimizar” os recursos humanos e materiais, como equipamentos de proteção individual (EPIs).

“Lembrando que não estamos fechando nenhum serviço, porque ele continua nas UBS. Estamos apenas direcionando o atendimento para as unidades básicas de saúde que já estão preparadas para receber e atender à demanda dos pacientes”, informou a diretora.

De acordo com a Diretoria de Atenção Primária da Região de Saúde Sul, a média de casos confirmados de dengue na tenda do Gama era de 15 pacientes por dia.

Como se prevenir contra a dengue

Para evitar a reprodução do Aedes aegypti em casa e, consequentemente, reduzir os ataques do mosquito – além de se prevenir contra as doenças que ele transmite –, o Ministério da Saúde tem uma série de orientações. Confira:

  • Fazer uso de repelente sempre que estiver em áreas consideradas de infestação. Os mais indicados pela OMS são à base de Icaridina e que oferecem até 12 horas de proteção;
  • Priorize o uso de roupas claras, leves e que cubram todo o corpo – o Aedes aegypti tem atração pelo suor e por cores escuras;
  • Faça exames de rotina e, em caso de sintomas similares aos da dengue, febre amarela, chikungunya e zika vírus, procure a unidade de saúde mais próxima e consulte um médico.

Prevenção em casa

Servidor da Secretaria de Saúde do Distrito Federal durante ação de combate ao mosquito transmissor da dengue — Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Servidor da Secretaria de Saúde do Distrito Federal durante ação de combate ao mosquito transmissor da dengue — Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

  • Utilize telas de proteção com buracos de, no máximo, 1,5 milímetros nas janelas da casa;
  • Deixe as portas e janelas fechadas, principalmente nos períodos do nascer e do pôr do sol;
  • Mantenha o terreno de casa sempre limpo e livre de materiais ou entulhos que possam ser criadouros;
  • Tampe os tonéis e caixas d’água;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Limpe todos os acessórios de decoração que ficam fora de casa e evite o acúmulo de água em pneus e calhas sujas, por exemplo;
  • Deixe portas e janelas fechadas, principalmente nos períodos do nascer e do pôr do sol;
  • Coloque repelentes elétricos próximos às janelas – o uso é contraindicado para pessoas alérgicas;
  • Velas ou difusores de essência de citronela também podem ser usados;
  • Evite produtos de higiene com perfume, pois podem atrair insetos;
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa;
  • Coloque areia nos vasos de plantas.

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*